Infinito Amor, de Joselyta Alecrim.

Por Narah Lorrana - maio 25, 2017
Título: Infinito Amor
Autora: Joselyta Alecrim
Editora: Anjo
Ano: 2016
Páginas: 283
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Compre aqui: Amazon (Kindle)

Sinopse:
Um encontro casual. Alguns reencontros inesperados.
Eva Campos aos 25 anos vivia sua vida no piloto automático, mas tudo mudou quando ela cruzou com Enzo Dellanney, um homem lindo e sexy capaz de tirar o fôlego de qualquer mulher.
Enzo
Eu a quis desde o primeiro momento que a vi, mas ela estava fora dos limites. Pensei que nunca mais a veria e de repente a reencontrei no lugar mais inesperado: na minha empresa. Eva parecia doce e delicada, mas eu estava completamente errado, e claro, desejei que ela fosse minha para sempre. Tudo parecia perfeito demais pra ser verdade, e então ela me enganou.
Eva
Ele agitou meu mundo tranqüilo e silencioso. Tive apenas uma prova dele num corredor escuro de uma boate, mas quem poderia saber que ele era o meu chefe? Eu disse não a Enzo Dellanney, mas ele me fez querê-lo como nunca quis um homem antes. Ganhei os beijos mais quentes que alguém poderia ter, o sexo mais intenso que uma mulher poderia desejar. Mas tudo parecia perfeito demais pra ser verdade, e então ele me deixou.

Será que o que eles sentem um pelo outro será capaz de superar uma grande mentira? Ou terá sido um grande mal entendido?


Resenha:
A autora Joselyta Alecrim é baiana, servidora pública federal, mas ama mesmo o mundo literário. Ela lê e escreve para alimentar a própria alma, para se permitir fazer viajens mesmo sem sair de casa.
É uma leitora compulsiva e criou histórias durante toda a infância e adolescência, inclusive peças de teatro, mas só recentemente arriscou colocar no papel seu romance de estreia "Infinito Amor".

Infinito Amor é um romance clichê, daqueles que todos leitores, amantes do gênero, se apaixonam.
O enredo roda em torno de Eva Campos, uma mulher que está separada há quase dois anos, depois de uma separação abrupta, pois seu ex-noivo queria uma família e Eva não podia ser mãe. Separada, ela vai tentando, aos poucos, se reerguer e recomeçar a sua vida. Sua única companhia é sua melhor amiga, Alice, que está sempre ao seu lado tentando animá-la.

No trabalho de Eva acontece o inesperado, o gato que a observou duas vezes (cantando no engarrafamento e dançando na balada) em uma semana é Enzo Dellanney, seu novo chefe, e ambos se sentem atraídos um pelo outro.

Eva não se sente preparada para um relacionamento e os dois se envolvem em um grande jogo de sedução. No entanto, as coisas ficam cada dia mais sérias e envolventes, mas aparece uma pessoa do passado que trará revelações da vida de Eva e tudo irá mudar.

Será que Enzo conseguirá perdoar Eva?


Infinito Amor, de Joselyta Alecrim se tornou uma bela surpresa e foi ótimo poder conhecer essa história tão envolvente, surpreendente e encantadora. Pela sinopse, o leitor já tem uma ideia do que esperar da trama, mas a leitura por completo garante cenas bem empolgantes.

Não posso deixar de falar do livro de modo visual. A capa é linda e para mim foi uma ótima escolha sobre a própria trama que fora trabalhada. A diagramação também está maravilhosa, garantindo que a leitura flua de maneira ainda mais rápida. O símbolo do infinito no início de cada capítulo complementou ainda mais no charme que esse livro é


Os protagonistas foram todos bem construídos e o que eu mais gostei foi que a autora não focou somente no casal Eva e Enzo como também nos mostrou um pouquinho de outras lindas histórias.

O livro é narrado, na maioria das vezes, por Eva Campos e em algumas vezes por Enzo Dellanney, nos permitindo conhecer e entender os dois pontos de vista.

É só coisa boa! Me apaixonei por cada detalhe, especialmente pela história. Confesso para vocês que ao finalizar a leitura eu não esperava toda a reviravolta. O livro é uma delícia de se ler, tem uma escrita maravilhosa... Só posso afirmar que é uma leitura mais que recomendada para todos que, assim como eu, amam um belo romance

Continue Lendo

  • Compartilhe:

O Assassino dos Números, de Marcio Neri.

Por Narah Lorrana - abril 24, 2017

Título: O Assassino dos Números
Autor: Marcio Neri
Editora: Fragmentos
Páginas: 280

Sinopse: 
John Alexander, professor de Matemática da Universidade de Othonville, percebe ser o interlocutor do Assassino dos Números, um cruel Serial Killer que vem aterrorizando sua cidade e deixando códigos nos corpos. Em meio ao rastro de mortes, ele descobre ser uma possível vítima, e terá pouco tempo para desvendar todo o mistério em torno do homicida, já que os eventos têm uma data certa de término. Com tantas vidas em jogo ele encontra Charles, o chefe da perícia criminal da cidade, e juntos terão que decifrar os sinais deixados nos cadáveres e descobrir qual a relação de John com o sociopata. Muito suspense, ação e romance nesse jogo de ameaças onde cada dia pode custar uma vida.

Resenha:
Como eu amo um bom suspense! Você também? Então venha conhecer O Assassino Dos Números.

Inicialmente, conhecemos John Alexander, um professor de matemática na Universidade de Othonville. Com problemas em sua vida amorosa e para distrair a mente John procura saber mais sobre as notícias do assassinato que está acontecendo na pequena cidade em que mora.

Após a polícia encontrar uma cabeça sem o corpo e mais dois corpos na cidade, descobrir que ambos tem caracteres escrito (com um objeto pontiagudo) no corpo, a polícia acredita ser obra de um serial killer pela familiaridade dos códigos.

John, que convive diariamente com os números, tenta desvendar os mistérios dos códigos com o objetivo de se distrair dos problemas, mas fica surpreso quando percebe que os códigos estão direcionados à ele. Intrigado, John tenta descobrir qual a sua relação com o assassino e recebe um telefonema do próprio dizendo "dia 30 de junho será a sua vez". A partir daí, o professor vai atrás de mais pistas e se une à Charles, o chefe da perícia local, para tentar desvendar quem está por trás de tudo isso. Ambos são muito inteligentes e perspicaz, mas o assassino está sempre dois passos na frente. 


Confesso que no começo do livro eu já estava convicta de quem seria o possível serial killer e isso me deixou abalada por achar que o jogo já havia sido entregado logo de cara, mas o autor soube dar uma grande reviravolta e me fazer voltar para o zero.

Os psicopatas são caracterizados pelo desprezo e egocentrismo patológico, ou seja, Number - nome dado ao serial killer - acredita que o que faz é para o bem da sociedade. O que faz Number matar essas pessoas é algo tão surpreendente e assustador quanto a inteligência que ele usa para o mesmo.

Um livro chocante!

Quando iniciei a leitura tinha a intenção de ler apenas um capítulo e fazer as minhas obrigações domésticas, mas quando notei já havia lido 8 capítulos sem parar
O Assassino Dos Números é um livro surpreendente, com um enredo viciante e com muitas reviravoltas, conseguindo me prender desde a primeira página até a última. 

O fim é realmente surpreende e inacreditável. No entanto, algumas informações me deixaram com uma pulga atrás da orelha, mas considerando que uma mente psicopata é completamente bipolar fez com que a pulga pulasse (risos).

Eu amei a escrita do Marcio Neri e a diagramação do livro está perfeita. Encontrei alguns erros de revisão, mas o desenvolver da história é tão impactante que me fez passar por esse detalhe. A capa do livro já chama atenção e a sinopse desperta muita curiosidade, é um livro para ser comprado de cara e se surpreender com o conteúdo.

Uma leitura mais que recomendada para todos os amantes do gênero e todos aqueles que gostam de tentar desvendar um bom mistério.


Continue Lendo

  • Compartilhe:

PRECONCEITO LITERÁRIO

Por Narah Lorrana - abril 21, 2017

A leitura de um bom clássico é algo encantador e eu sou a favor da ideia de que todo leitor deve tentar, pelo menos uma vez, conhecer o gênero. Sem obrigações, claro.

Eu estava fazendo uma pesquisa sobre a literatura clássica e encontrei o link "como ser literalmente culto", a resposta era: leia clássicos. Achei a proposta absurda e lembrei de uma página, do Facebook, com publicações sobre os grandes nomes da literatura clássica, mas, infelizmente, havia críticas direcionadas à outros gêneros e autores, logo, cliquei no deslike.

Eles julgam, com ignorância, aquelas pessoas que nunca leu, por exemplo, algum livro do Machado de Assis. Ou, de maneira mais sutil, apenas se acham melhores porque conhecem e apreciam os grandes nomes.

Sou apaixonada por clássicos e isso não me faz melhor ou mais culta que uma pessoa que prefere outros gêneros, assim como ler (qualquer coisa) não te torna mais especial do que quem não gosta de ler.

Precisamos aprender a parar de caracterizar as pessoas como piores ou melhores por causa dos seus gostos. Afinal, “nenhum livro é tão ruim a ponto de não se poder aprender nada com ele”.

Já que você, leitor dos melhores clássicos, se acha especial e precisa estar julgando os gostos dos outros, está na hora de aprender a respeitar. Cada um busca aquilo que gosta e que lhe satisfaz. Que tal, ao invés de julgar o coleguinha que disse que não gosta de literatura clássica, você não abre um e comece a ler?



Continue Lendo

  • Compartilhe:

Sophia, Alexia e O Mundo Além Daqui, de Brenda Bernsau.

Por Narah Lorrana - abril 06, 2017

Livro: Sophia, Alexia e o mundo além daqui.
Autora: Brenda Bernsau
Ano: 2016
Páginas: 298
Editora: Jaguatirica

Sinopse:
Uma caixinha de música quebrada. Foi o que Sophia e Alexia, duas crianças que vivem em um vilarejo afastado, herdaram da avó que as criou. Isso, e o forte vínculo que uma criou pela outra. O objeto, que inicialmente parecia inútil, mostra ser possuidor de grandes poderes quando as crianças conhecem Prisca, uma irmã da falecida avó. Através da magia da caixinha, ambas são transportadas para um mundo onde há dois sóis, criaturas fantásticas de todas as espécies e uma natureza impensável. No entanto, as irmãs acabam sendo separadas por forças maiores e, tendo de sobreviver uma sem a outra, elas enfrentam numerosos desafios. Sophia acaba por ser amaldiçoada e, para quebrar o feitiço, tem de coletar as melodias dos poentes, enquanto que Alexia perde a memória. E, para agravar ainda mais a situação, o mundo maravilhoso está em colapso. Agora, apenas se superando, contando com a ajuda de bons amigos, do curiosíssimo Prometeu e do legado deixado pela avó, as irmãs poderão salvar a si mesmas e ao Mundo além daqui.


Resenha:
Sophia, Alexia e O Mundo Além Daqui é um livro de ficção fantástica brasileira escrito por Brenda Bernsau e publicado pela Editora Jaguatirica. Na obra acompanhamos as duas irmãs, Alexia e Sophia, a uma viajem ao fantástico, um mundo sem igual.

Tudo se inicia com Prisca, irmã da falecida avó de Alexia e Sophia, observando-as com uma expressiva hesitação, pois os vizinhos diziam que as crianças eram mal agourada, julgadas como aberrações ou espécie de entidade amaldiçoada.
Prisca visitou Alexia e Sophia para presentea-las com uma chave que poderia ser introduzida em um caixinha de música quebrada que as crianças herdou da avó. Quando a chave foi encaixada na caixinha ela começou a funcionar.



“Foram três notas, finas e balsâmicas. A primeira de acuidade sutil, a segunda de tom mais sóbrio e profundo, a terceira mediana, como cerne melódico absoluto. Foi isso.”

No instante em que ocorre a melodia, o vento que antes perambulava em uma leve brisa se altera para uma forte ventania e as garotas são arremessadas para um local desconhecido, o mundo além daqui. Logo após, criaturas esquisitas são postas em seus caminhos e as descobertas feitas por nossas protagonistas são tão impactantes para elas quanto para nós, leitores.

"Não há nada que eu saiba, ou venha saber, que, um dia, você também não saberá."

Ao longo da história, Alexia e Sophia foram separadas e estiveram que enfrentar sozinhas os obstáculos para se encontrarem e voltarem para casa, mas o inesperado acontece e Sophia é amaldiçoada e Alexia perde a memória.
A partir daí, as irmãs sai em busca de várias coisas, ora procurando entendimento, ora querendo voltar para casa. Enquanto isso, elas acabam vivendo aventuras estranhas e conhecendo criaturas mais estranhas ainda.


A escrita da Brenda Bernsau é belíssima, detalhista e bem elaborada. Os elementos fantásticos são bem humorados e se encaixam com perfeição na narrativa, cada personagem com sua própria característica e, em especial, com suas próprias lições e conselhos.

"Dar bons conselhos é como inspirar, praticar o que aconselha é como expirar; as duas coisas não apenas são boas, mas também são fundamentais; o que quer dizer que não fazem sentido se separada."

Eu nunca havia lido um livro com características nonsense (sem sentido) e Sophia, Alexia e O Mundo Além Daqui carrega consigo o poder de fazer o leitor se sentir em casa mesmo sendo o primeiro contato.
O livro é mágico e profundo, é isso que torna a fantasia especial. Claro, muitos outros livros são profundos, mas a fantasia possui uma singularidade porque mexe com os nossos sentimentos de forma diferenciada com todo teor místico e diferente da realidade humana.

•••

"Com a estética apurada de Alice No País Das Maravilhas e de A Fantástica Fábrica de Chocolate, Brenda Bernsau estreia na literatura fantástica criando um mundo sedutor e envolvente, cheio de belezas, perigo e muita diversão."

Continue Lendo

  • Compartilhe:

Nas Esquinas da Vida, de Márcio Fiorillo.

Por Narah Lorrana - março 30, 2017

Autor: Márcio Fiorillo
Editora: Vida & Consciência
Páginas: 272
Ano: 2017

Sinopse:
A vida impõe desafios para todas as pessoas, e não seria diferente para Marília. Após ficar viúva, ela muda-se de cidade com seus dois filhos para refazer sua vida, Tudo vai bem até que Marília conhece Beth, uma bela jovem que de dia é estudante universitária e, à noite, se transforma na sedutora Mila, uma garota de programa. Questões sobre moral, amor, sexo, preconceito e a presença de um assassino em série dão dinamismo e tempero à trama. Este romance de leitura agradável e envolvente convidará você a refletir sobre uma série de conceitos e perceber que a vida não castiga ninguém, mas promove oportunidades de aprendizado. De acordo com as atitudes dos indivíduos, a vida lhes responde com desafios, que visam abrir-lhes a consciência e fomentar-lhes o amadurecimento, trabalhando sempre para o seu melhor.


Nas Esquinas da Vida, do autor Márcio Fiorillo, foi publicado em 2017 pela Editora Vida & Consciência e é uma obra nacional de romance espírita e suspense.

O livro narra a história de várias famílias e, com um tempo, a vida dessas famílias se cruzam.

No início, vamos conhecer Marília, uma mulher casada com Otávio e mãe de dois filhos, César e Sara. Com o casamento desgastado e depois de uma briga física com Otávio, Marília muda-se para a casa da irmã, Olga. Após um tempo, Marília conhece Afonso e estes se casam e vivem muito feliz.

Olga tem dois filhos com personalidades bem diferentes. Fábio vive nas festas e chega em casa na madrugada sem se importar com as preocupações e reclamações da mãe e Mário já é mais sensível, responsável e ajuda a mãe nas tarefas domésticas.

Após ficar viúva, Marília volta para a casa da irmã e fica com ela por algum tempo até conseguir uma casa.

Em outro lado, conhecemos a vizinha de Marília, Júlia. Júlia vive desconfiada de traição de seu marido Aldaberto, pois ele sempre chega tarde em casa inventando "reuniões" de trabalho. Sua maior desconfiança é que ele está saindo com prostitutas.

Na rua Augusta, conhecemos a vida de algumas prostitutas, entre elas está Beth.

Beth mora com o pai e o irmão, sua mãe faleceu quando ela era mais nova. Seu irmão, Pedro, trabalha para ajudar nas despesas de casa, pois o pai teve um derrame e vive na cama vegetando. Ambos não sabem que Beth se prostitui para pagar a faculdade.

A vida dessas famílias se entrelaçam depois que ocorre um assassinato com uma prostituta, amiga de Beth. Outras prostitutas começam a morrer, todas do clico de amizade da Beth. Seria um serial killer?


No começo, fiquei um pouco confusa com a quantidade de famílias envolvidas, mas no decorrer da história fiquei mais "familiarizada" com a escrita.
O tema abordado é bem polêmico e nos informa que muitas prostitutas podem estar nesse meio por falta de apoio e grandes dificuldades. 

A cada página virada mais vidrada na leitura eu ficava. O autor soube desenrolar bem a história e me deixar muito curiosa sobre o tal assassino. É aquele suspense que nos deixa desconfiando de tudo e todos.

O livro transmite uma mensagem de superação, perdão, acolhimento, espiritualidade e muito amor. O desfecho me deixou boquiaberta, uma surpresa arrebatadora e inesperada. Uma leitura rápida e leve, nos deixando com vontade de mais. Sim, eu queria uma continuação.


"Este romance de leitura agradável e envolvente convidará você a refletir sobre uma série de conceitos e perceber que a vida não castiga ninguém, mas promove oportunidades de aprendizado."

Continue Lendo

  • Compartilhe:

Ninguém Tira O Que É Seu, de Floriano Serra.

Por Narah Lorrana - março 19, 2017
Livro: Ninguém Tira O Que É Seu 
Editora: Vida & Consciência 
Autor: Floriano Serra 
Páginas: 376 
Ano de publicação: 2016

Sinopse:
Camila, uma jovem estudante, nasce no mesmo dia, hospital e na mesma hora em que Cecília, uma famosa violinista, morrera dois anos antes. Já adulta, Camila encontra Jonas, o viúvo, e os dois se aproximam.
Jonas se sente atraído pela jovem, que conhece detalhes íntimos da vida dele e demonstra familiaridade em relação aos locais onde ele passara bons momentos ao lado de Cecília.

Como Camila poderia saber tanto sobre a vida de Jonas? Seria ela a reencarnação de Cecília? Ou seria apenas uma esperta e dissimulada aproveitadora, que manipula os sentimentos alheio?

Tire suas conclusões e embarque nesta linda história de amor.
Um amor de muitas vidas!



Resenha:
Ninguém Tira O Que É Seu é um livro de romance brasileiro, com o foco em reencarnação, escrito pelo autor Floriano Serra. É uma leitura bastante intensa e repleta de reflexões sobre a espiritualidade.

Logo no prólogo, o livro Ninguém Tira O Que É Seu nos conta sobre os sonhos de uma garotinha de 8 anos chamada Camila, estes sonhos acontecem sempre nos mesmos lugares e com as mesmas pessoas.
Com o passar dos anos, Camila começa ter novos interesses de adolescentes: estudos, amizades, namoros e etc., e seus sonhos vão sendo esquecidos.

Já com 18 anos, em uma pequena viajem de ônibus, Camila avista o local e o homem dos seus sonhos e, surpresa, ela tenta descobrir como aquilo era possível.
A jovem encontra o homem, Jonas de sessenta anos, e conta a ele sobre os seus sonhos. Jonas fica intimidado porque Camila sabe de coisas que somente ele e sua falecida mulher, Cecília, sabiam.
Quando Camila entra no edifício onde Jonas mora, ela sente uma emoção muito grande e sabe exatamente onde está cada móvel e cada cômodo. Ao conhecer os filhos e amigos de Jonas, ela sente uma enorme familiaridade, chegando até comentar coisas que apenas Cecília sabia.

Aos poucos, nós vamos adentrando mais na história e tentando entender que o que Camila tem são déjà-vu ou será que ela é a reencarnação de Cecília?
Algumas pessoas acreditam que ela é uma hábil pesquisadora e que pretende usar os sentimentos de Jonas para se aproveitar, mas ele acredita na familiaridade da jovem mesmo sem conseguir entender como suas adivinhações são possíveis.

Antes da leitura, certamente temos o receio de que o autor tentará nos convencer sobre suas crenças, mas ele nos mostra pensamentos descrentes, pensamentos médicos e pensamentos espirituais, cabendo à nós decidir em que ou em quem acreditar. Como diz o próprio escritor: poderia ser uma reencarnação? Ou será que tudo não passou de um fenômeno déjà-vu, como afirmam os médicos consultados por Jonas? Ou de simples coincidências, suposições e intuições de Camila, como podem preferir os descrentes? E se, na verdade, Camila fosse apenas uma jovem muito esperta e aproveitadora, como podem supor os maliciosos? Quem poderá saber a verdade?
Fica aí a questão (risos).

A escrita de Floriano Serra é objetiva e ao mesmo tempo nos mostra fatos que estão sendo pesquisados cientificamente e documentados, ele nos apresenta críticas sociais importantes através do olhar dos seus protagonistas.

Gostei muito do modo como foi construída a história e os personagens. O romance é muito envolvente e emocionante, com uma leitura muito desenvolvida e em cada capítulo queremos nos envolver mais na trama e saber o que irá acontecer e como tudo terminará.

Uma leitura recomendada para todos os leitores sensíveis e sem preconceitos.



Continue Lendo

  • Compartilhe:

Amor de Cordel, de Andrea Marques.

Por Narah Lorrana - março 09, 2017

Livro: Amor de Cordel
Autora: Andrea Marques
Editora: Pandorga
Páginas: 400

Sinopse:
Aos 38 anos de idade, Carolina Borges achava que tinha a vida perfeita. Casada com Miguel, era feliz mesmo sem ter realizado o sonho da maternidade. No entanto, a convivência com o marido e seu bom desempenho profissional a deixavam satisfeita e segura.
O destino lhe prega uma peça e, sem esperar, ela vê sua vida se modificar significativamente. Seu casamento chega ao fim, e sua carreira como terapeuta ocupacional, que sempre lhe proporcionou alegrias, passa a torturá-la. Isso acontece quando o jovem arquiteto Alexandre Bastos entra em seu consultório pela primeira vez, despertando em Carol sentimentos conflituosos que a farão repensar seus valores e a obrigarão a sair de sua zona de conforto para se arriscar em terrenos desconhecidos que poderão colocar em risco sua própria vida.
Permeado por traições e intrigas, Amor de cordel é um romance contemporâneo que traz à tona assuntos do universo feminino, além de despertar a paixão até nas mulheres mais modernas e independentes.



Resenha:
Logo no início, vamos ver algumas mudanças na vida de Carolina, uma Terapeuta Ocupacional que havia se divorciado do marido recentemente, quando ele lhe disse que estava apaixonado por outra mulher.
Depois do abalo emocional, Carolina consegue se recompor, e com o dinheiro da venda dos imóveis ela compra uma casa pequena para morar sozinha. Uma mulher que antes era tímida e com poucos amigos, agora tenta se relacionar melhor com as pessoas, conhece os seus vizinhos e também começa a fazer aula de balé, apesar de ter 39 anos ela ainda está em boa forma, pois sempre se preocupou com a saúde.


Carol ama o seu trabalho e ajudar as pessoas, mas o que ela não esperava era que iria conhecer Alexandre, amigo de seu chefe e agora seu paciente. Quando ela se sente atraída por ele, fica totalmente perdida, pois, além do receio com a traição do ex marido, Alexandre é 12 anos mais novo que ela e também seu paciente.


"Mordi os lábios quando terminei a frase, e sem querer admitir para mim mesma, pedi secretamente aos céus que Alexandre realmente fosse apenas mais um paciente para mim."

Alexandre é um jovem arquiteto e de família rica. Entre ele e Carolina há diferenças de classes, idade e personalidade, mas ele lutará por sua paixão e os dois terão grandes dificuldades no caminho.



Amor de Cordel é um livro que, apesar de ser extenso, é cheio de novidades. A autora não deixou o foco principal no romance entre Carolina e Alexandre, ela fez uma história cheia de informações sobre a Terapia Ocupacional, escreveu também sobre preconceitos, trabalho, amizade, bondade, família, crenças, infidelidade, amor, sexo (não é um romance erótico) e muito mais, assim, saiu um pouco do romance clichê, envolvendo o leitor em uma história altamente diversificada. O livro é cheio de informações e detalhes, nos deixando cada vez mais presos na leitura com as surpresas de cada capítulo.

Os personagens são bem construídos e parecem quase reais com seus defeitos, falhas e qualidades.

Muitas vezes Carolina me deixava com raiva com o seu ditado de pensar com a razão e não com o coração, mas no fim eu sempre a entendia, ela é uma mulher muito forte e eu a admirei muito e estava sempre torcendo por ela.
Alexandre, algumas vezes, era muito pegajoso, mas com uma boa conversa ele se tornava completamente compreensivo.

Impossível não se apaixonar por esses dois e se encantar com a história do começo ao fim e ainda ficar com vontade de mais.

Eu esperava que o livro fosse bom, mas não imaginava que seria tanto. 


E vocês, já leram esse livro? Se ainda não leram eu SUPER recomendo a leitura.

Beijos da Narah.
•••

"Apesar de fazer parte desse mundo contemporâneo, ainda sonho com o amor perfeito e com o príncipe encantado. Talvez esse seja meu maior defeito, ou pelo menos o que me causa mais dor: atribuir ao outro a responsabilidade pela minha felicidade."

Continue Lendo

  • Compartilhe: