Assisti em 2018: Fevereiro.

abril 10, 2018


Hey, leitoras e leitores!

Como foi dito no post de janeiro: irei compartilhar com vocês os filmes que assisti em cada mês do ano de 2018.
Lembrando, novamente, que eu não sou nenhuma crítica do cinema, por isso só irei dizer o que achei de cada um. Espero que gostem das dicas super ecléticas.

Vamos lá?!



Velozes & Furiosos 8 (The Fate of the Furious, 2017)

Simmm! Finalmente me rendi e assisti. Já estava na hora, né? Logo eu, fã dos filmes... Calma! Explico o motivo: Brian (Paul Walker). Sim, gente... eu não estava preparada. :/
Deixando a sensibilidade pra depois, chegue cá, deixa eu te contar um pouquinho sobre o filme...
Dominic Toretto (Vin Diesel) se alia com uma cyber terrorista identificada como Cipher (Charlize Theron) devido a uma misteriosa chantagem que a mesma faz a Dom, e consequentemente ele traí aquilo que sempre prezou: sua família.

Ai meu coração!

Achei todo o mistério do filme bem desenvolvido e a razão de Toretto tomar certas atitudes foram plausíveis (😱). Sem contar a adrenalina, né gente? Quem conhece sabe que os filmes são de pura adrenalina.
Apesar de ter gostado bastante da história, fiquei sentindo falta de algo mais. Ou alguém. Não sei.




O Bar (El Bar/The Bar, 2017)

O Bar é um filme de comédia de terror ótimo para quem estiver procurando um bom entretenimento.
No filme, um grupo de pessoas de diferentes classes sociais toma café em um bar da cidade. Quando um dos clientes sai do estabelecimento e leva um tiro, todos ficam desesperados diante da situação, mas vendo que a vítima ainda está viva, outro indivíduo sai do bar para socorrê-lo, mas o mesmo é baleado na cabeça. A partir desse acontecimento, as demais pessoas ficam presas dentro do bar com as seguintes dúvidas: é seguro sair? De onde vem os tiros? Por que não há mais ninguém na rua? Aos poucos, as coisas vão ficando mais estranhas e inexplicáveis.

Sem sono e procurando algo para assistir, uma amiga (Oi, Bruna!) me recomendou El Bar. Achei na Netflix e, de inicio, não dava nada para o filme. Mas até que foi ótimo para dar boas risadas e passar o tempo.



Extraordinário (Wonder, 2017)

Posso definir em uma palavra? LINDO!
Gente, eu amei esse filme! Todo o enredo, os personagens... ah, tudo!
Minha irmã e eu estávamos escolhendo algum filme para assistir e demos de cara com o Extraordinário. É esse! Ela afirmou. Apesar de ainda não ter lido o livro aceitei a escolha. No fim, valeu a apena.

No filme, conhecemos (em várias perspectivas) a história do Auggie Pullman, um garotinho que nasceu com uma séria síndrome genética que o deixou com deformidades faciais. Mesmo depois de ter feito diversas cirurgias, seu rosto continua deformado.

Ao entrar na escola, o pequeno enfrenta os olhares curiosos das outras crianças e, em seu primeiro ano da escola, ele descobre a maldade no coração de algumas pessoas.

Extraordinário conseguiu abordar o bullying com uma visão diferente e o ponto principal de sua história é o amadurecimento.


O Pesadelo (Boogeyman, 2004)

Neste filme, o pai de Tim (Barry Watson) abandona a família quando ele tinha apenas 8 anos, mas Tim teima que o seu pai foi levado por um monstro do armário.

Alguns anos depois, Tim mora sozinho em uma outra casa e sem armários, claro, pois ele ainda enfrenta o medo de sua infância.
Após receber a noticia de que sua mãe faleceu, Tim precisa voltar a sua antiga casa para resolver algumas pendências e acaba tendo que enfrentar os seus medos.

Hm... Esse é o pior filme de terror que eu já assisti. Se é que isso pode ser chamado de terror...
Desculpem, mas eu não gostei de nada. Pensei até em não colocá-lo nesse post, mas como o propósito é listar todos os filmes que assisti no mês, aqui está O Pesadelo.



O Céu é de Verdade (Heaven Is for Real, 2014)

O Céu é de Verdade reconta a história real de um menino de 4 anos que, após ter passado por uma cirurgia, afirma ter ido ao céu e encontrado Jesus.
A princípio, ninguém acredita no garoto. E mesmo o seu pai, pastor da cidade, começa a questionar sua própria fé naquilo que pregava até então.
Quando o pequeno começa dar informações sobre pessoas mortas que ele não conheceu a história começa com as suas reviravoltas...

É um filme legal, no entanto, enrola muito. Foi desapontador, pois o trailer tinha me empolgado bastante.
Uma longa-metragem que poderia ter sido curta...

•••

Por hoje é só, leitores e leitoras.
Espero que tenham gostado. 

Você pode gostar também de:

0 comentários

FanPage

Google+