Um Novo Recomeço, de Cida Costa.

maio 14, 2018

 Título: Um Novo Recomeço
 Autora: Cida Costa
 Páginas: 178
 Ano: 2017

 Editora: Independente
 Skoob: Adicione
 Onde comprar: Amazon (E-book)

 Sinopse:

 Após perder os pais ainda pequeno Pedro vai morar com os padrinhos em uma vinícola no Rio Grande do Sul, assim Pedro se encantou pelas uvas e vinhos. Ainda adolescente se apaixonou por Julia, a filha do patrão, após alguns meses de namoro Julia parte para Londres em busca de seus sonhos, depois de 5 anos Pedro e Julia se reencontram em uma espécie de despedida.Vitima de um golpe Pedro é preso por um crime que não cometeu, humilhado, arrasado e de coração ferido Pedro faz uma promessa a si mesmo: ''Nunca mais vai se deixar levar pelos sentimentos, nunca mais vai acreditar em mulher nenhuma''.Após conquistar a liberdade Pedro vai lutar para realizar o sonho de ter sua própria vinícola, para isso contará com a ajuda de um grande amigo.Em seu caminho surgirá uma linda e desastrada enóloga (especialista em vinhos) que vai mexer com os seus sentimentos...Pedro terá que lutar para não deixar que as marcas do passado o impeçam de viver o presente, terá que lutar para ter uma nova vida, ter uma nova chance, ter ''Um Novo Recomeço''.

Um Novo Recomeço é um romance nacional da autora Cida Costa, que é narrado, em terceira pessoa, a história de Pedro, um homão muito guapo¹ que quando era criança perdeu os pais em um acidente e foi criado pelo padrinho, Zé.

Zé trabalha em uma vinícola² no Rio Grande do Sul e com 14 anos Pedro começou acompanhá-lo na profissão. Apaixonado por tudo que fazia ali, Pedro começou a sonhar em um dia ter a sua própria vinícola. Mas, Pedro não se apaixonou apenas pelo processo da produção de vinho, como também se apaixonou pela filha do patrão, Júlia, e ambos começaram a viver um romance de adolescência. Quando o pai de Júlia descobriu tal romance o mesmo não aceitou e, com seu conhecimento, fez o sonho da filha de estudar na Europa se tornar realidade, assim ele separaria os dois.

O destino não foi muito bom para Pedro e logo Júlia conheceu outro homem na Europa e se apaixonou. Alguns anos depois, ela volta para o Brasil para comemorar a sua festa de noivado e no mesmo dia uma injustiça acontece com Pedro e o mesmo é preso na frente de todos por algo que não cometeu.

Eu não consegui gostar de Júlia no início e muito menos depois quando ela se mostrou uma pessoa mimada e egoísta.

Pedro, por sua vez, é um homem sensível que teve o seu coração ferido, foi humilhado por sua classe social e preso injustamente. Na prisão, ele promete a si mesmo que nunca deixará outra mulher maltratar o seu coração e está sempre mantendo o foco de realizar o sonho de ter a sua própria vinícola quando sair daquele lugar. Após sua liberdade muitas coisas boas acontecem... outras, nem tanto.

Eu amei todo o enredo e, principalmente, o fato de um personagem principal masculino. Estamos tão acostumados a ler romances em que a personagem principal é uma mulher e ver que neste livro foi o contrário foi um tanto inovador e isso tornou a leitura muito cativante e diferente.

A autora tem uma escrita que nos envolve, nos prende e nos faz querer entrar dentro do livro para abraçar alguns personagens e dar um chega pra lá em outros.

Minha maior crítica à história diz respeito ao tempo percorrido. Tudo passou muito rápido. Quando eu começava me empolgar com algumas ocasiões a descrição era curta e, logo, passavam-se alguns anos, me deixando sempre com uma sensação de "preciso de mais".
A história de Pedro é linda e toda sua superação é admirável, talvez se algumas coisas tivessem sido mais exploradas o livro seria um romance e tanto.

De uma maneira geral, foi uma leitura agradável e que me cativou. Tudo foi muito bem elaborado e construído e eu não poderia deixar de falar do quanto aprendi com a trama. Todo o processo de uma vinícola é bem detalhado no livro e a sensação que tive foi como se eu estivesse lá, acompanhando tudo. Além disso, eu amei, amei mesmo, ver o Rio Grande do Sul retratado na trama e ver também o sotaque, gírias e costumes dos gaúchos nos diálogos e narrativa.

O que eu mais gosto dos livros nacionais são quando o autor trás a nossa nacionalidade para os livros e isso não faltou em "Um Novo Recomeço". Como eu costumo dizer sobre o gênero: o livro é totalmente nacional.




Guapo¹: Regionalismo do sul do Brasil

que designa uma pessoa bela,

bonita, linda.




Vinícola² : Relativo a atividades
como produção de vinho
e a vinha.

Você pode gostar também de:

18 comentários

  1. Amei a resenha Narah! Fico feliz que tenha gostado, obrigada pelo carinho!

    ResponderEliminar
  2. Vou te contar que o único escritor brasileiro que me interessava era Paulo Coelho, mas sua resenha me vez ter interesse por esse romance, parece com histórias que já li, mas é sempre gostoso ver perspectivas diferentes.

    ResponderEliminar
  3. Olá, tudo bem?

    Realmente é difícil vermos histórias sendo narradas pelo personagem masculino apenas, então acho que por este fator, já iria amar a obra. Pela sua resenha deu para perceber que o Pedro é maravilhoso, fiquei com meu coração apertado. Certeza que também não gostaria da Júlia. Amei a sua resenha, o livro vai para a minha lista!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  4. Ainda não conhecia esse livro, mas sua resenha me despertou um grande interesse. E vejo o personagem pedro, muito carinhoso e disposto a algo. Amei

    ResponderEliminar
  5. Interessante a ideia de associar o romance a uma vinícola. Deve ter dado boas oportunidades para a descrição de cenas. Mas fiquei em dúvida aqui: "Nunca mais vai se deixar levar pelos sentimentos, nunca mais vai acreditar em mulher nenhuma". Qual é a relação entre sentimentos e prisão injusta? Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Oi, bem interessante a história. Gostei. Posso contar nos dedos de uma mão o número de histórias narrados por personagens masculinos que li nesses últimos anos, ainda mais em uma história nacional o que é ainda mais elogiável. Adorei a proposta.

    ResponderEliminar
  7. Oie, a cada dia descubro grandes histórias nacionais, fico ainda mais feliz quando retrata as pessoas do interior, amei a premissa e sem dúvidas fiquei com muita vontade ler, parabéns pela resenha.

    ResponderEliminar
  8. Achei muito interessante.Ele passou por vários desafios emesmo sendo preso injustamente e tendo problemas no amor não deixou de sonhar e fez tudo com paixão. Amei.Pretendo ler o livro futuramente. Obrigada

    ResponderEliminar
  9. Gostei do personagem principal ser masculino, realmente é algo inovador e difícil de vermos nos romances de modo geral. A ideia da história ter como pano de fundo o Rio Grande do Sul e uma vinícola com certeza deve nos fazer viajar por cenarios belíssimos.

    ResponderEliminar
  10. Olá!
    Primeiro, quero destacar que é sempre bacana ver a literatura nacional, especialmente a ainda pouco conhecida, ser divulgada. Já sobre o livro, infelizmente não é o tipo de leitura que venho procurando, mas fica a indicação. Gosto muito de histórias que envolvem vinícolas, então é bom conhecer mais uma que se passa nesse ambiente.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  11. Oiiie,
    eu gostei bastante da história, eu não conhecia esse livro, nem autor nem nada mas olha até que me chamou atenção mesmo mais pela história, e historia narrada pelo masculino só, é dificil encontrar msm

    ResponderEliminar
  12. Não conhecia esse livro ou a autora, mas a história parece mesmo ser bonita. Não é o tipo de leitura que eu goste, mas com certeza quem gosta de romances vai adorá-la =)

    ResponderEliminar
  13. Na vida eu já adoro saber de histórias de recomeço, imagina que delícia viajar nesse livro???

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  15. Oi Narah! Eu AMOOOOO livros com o mocinho narrando. Amo o dobro rs. Consigo ler com mais vontade e intensidade. O ruim, é que, quase sempre, odeio a mocinha hahaha. Não sei se sinto mais o sofrimento dele. Eu adorei a premissa que você apresentou aqui. Diferença de classes sociais, injustiças, sonhos e realizações. Fiquei com muita vontade de ler. Parabéns pela resenha. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  16. Achei a proposta interessante e gosto de ver autores independentes colocando seus livros pra jogo. Ótima resenha.

    ResponderEliminar
  17. Oi, Narah! Tudo bem =)

    Bom, esse não é o meu estilo de leitura favorito, mas provavelmente para quem gosta é um prato cheio. Senti a rapidez dos acontecimentos a partir da sinopse, enquanto lia, no começo do seu texto, percebi que estava bem corrido desde lá. Isso para mim seria um ponto negativo, pois gosto de algo mais elaborado. Às vezes podemos dar um pouquinho mais à uma cena.

    Bjão,
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.vidaeletras.com.br

    ResponderEliminar

FanPage

Google+